terça-feira, 8 de junho de 2010

Simples e-mail







Oi! como vai ? Tudo bem?


Quanto tempo não conversamos. Quanto tempo não te mando um email.

Quanto tempo você não me manda um email.

Como estão as coisas contigo? Conseguiu resolver os problemas recentes que há algum tempo atrás tinha me comentado?


Queria ter te mandado um email há algum tempo atrás mas sei lá porque esqueci.

Estou com saudade de você. Queria te ver novamente e poder conversar sobre pequenos assuntos que sempre vinham à tona quando estávamos juntos.


Sabe como é né, essa vida corrida, os excessos de afazeres tanto do seu lado quanto do meu que nunca arrumamos tempo para essas pequenas coisas que dão sentido à vida.


Enquanto isso a vida passa, os momentos felizes se tornam mais ausentes que presentes, e quando vemos já se passaram meses, as vezes anos que não nos vemos mais.


E alguns ainda dizem que a felicidade é algo difícil de ser alcançada.


Sempre a achei tão simples, tão presente em coisas aparentemente efêmeras. Mas acho que nós não compreendemos isso, e ficamos procurando por ela na realização de grandes coisas. Coisas do tipo quando fizer tal ou tal coisa, finalmente serei feliz. Ou, quando sair deste emprego, daí todas as coisas serão melhores... sei lá, estas coisas sem sentido que fazemos todos os dias e insistimos em chamar de vida.


A gente poderia marcar algo depois. Sair pra algum lugar, comer alguma coisa bacana, jogar algumas palavras fora, rir um pouco da vida, rir um pouco de nós mesmos, contar as novidades, as desventuras, as aventuras, qualquer coisa.


O que acha? Qualquer coisa me ligue, a gente marca alguma coisa, ou talvez me mande um email, quem sabe algo nesse sentido acontece ?


Seria bom nos encontrarmos em meio a este vasto mundo que nos separou, mas pode nos unir novamente.


Ilusões e mais ilusões...