terça-feira, 10 de maio de 2011

Espera








E de repente,
fico como quem espera.

Observo as plantas, as construções, as árvores ao meu redor,
Mas fico como quem espera,

Espero uma presença que talvez nunca virá,
um sorriso que nunca chegará,
uma palavra que nunca se ouvirá.

Mas ainda assim, fico como quem espera...

Espero a nuvem que não passará
A chuva que não virá
A angústia que não passará

Mas ainda assim, fico como quem espera.

Nesse esperar, me constituo como homem
Mesmo esperando o tudo que talvez se revelará em nada

Ainda assim, fico como quem espera.