quinta-feira, 8 de abril de 2010

Numa quinta-feira às 06:50





Hoje saí para o trabalho relativamente mais cedo do que costumo sair.

Cheguei ao meu local de trabalho mais cedo que costumo chegar.

Mas havia algo diferente no ambiente.

Fora o maravilhoso vento frio, o clima ameno de uma linda manhã de outono.


O vento batendo forte, fazendo com que os bambus próximos à entrada do meu setor se inclinassem bastante para baixo.

À minha frente a bela serra que circunda o local onde trabalho.

O sol ainda nascendo, dando ao horizonte uma luz não tão forte, nem tão fraca.

Paisagem digna de uma foto, digna de um quadro.

Exemplo da mais pura beleza (alla kant).


Andando em meio a tal paisagem, de repente bate um vento mais forte,

esse vento faz o que até hoje a física moderna vê como impossível.

Ele me leva ao passado.


Volto no tempo, lembro de uma outra época.

Lembrei dos acampamentos que fazia com uma certa igreja que frequentava há algum tempo atrás.

Lembrei do frio tão intenso em meio aos vales que rodeavam um certo acampamento onde íamos.

Lembrei das brincadeiras, das comidas, das conversas...

Linda época,

doce época...

Digna de saudades


Vento forte que trouxe lembranças tão suaves.

Vento gélido que aqueceu o coração às 06:50 de uma quinta-feira ...


Adorei voltar ao passado, adorei a sensação de novamente estar ali...


Adorei o sentimento nostálgico que me invadiu diante de tal vento...