segunda-feira, 17 de abril de 2017

Postagens pascais





Nesse ano de 2017 resolvi fazer algumas pequenas reflexões sobre as celebrações pascais nas redes sociais. Como no FB tudo se perde rapidamente, e como recebi vários retornos positivos sobre as postagens, resolvi copiar e colar estas pequenas reflexões em um texto no blog como forma de divulgar para quem não teve a oportunidade de ver, e ao mesmo tempo, deixar salvo para leituras posteriores. 

Sobre o Lava pés

Hoje se celebra o lava pés na tradição cristã.

No lava pés, Jesus nos demonstra a dimensão do amor que  faz pelo outro sem esperar nada em troca, ou melhor, que faz pelo outro mesmo sabendo que algum dos próximos poderia o trair em algum momento. É uma atividade visando o bem do próximo.  Mesmo lavando os pés de seus discípulos, os alimentando, os escolhendo, os transformando em pessoas de destaque nas regiões vizinhas, trazendo uma dignidade maior a eles,  ainda assim um dentre eles o trairia. Ou seja, a gratuidade do nosso amor nem sempre leva o outro a me retribuir pelo que fiz, mas isso em nada invalida o meu amor pelo outro.O lava pés nos mostra que o amor cristão é também um amor que visa uma dimensão passiva e não apenas ativa. Deixar ser amado pelo outro para não polarizar a relação, esse é um grande ensinamento do dia celebrado hoje por nós cristãos.


Sobre a sexta-feira da paixão

Na sexta-feira da paixão comemoramos a entrega de Jesus por nós. Celebramos um amor que se mostra em um doar-se para que por meio do sacrifício do Cristo pudéssemos ter nova vida. O que importa nesse ato é o símbolo que ele carrega. Pouco importa se Jesus morreu ou não na sexta, se ele ressuscitou ou não no domingo. Isso pouco importa para a fé. O que importa é que por meio da entrega muito nos foi dado. A sexta-feira da paixão anuncia, portanto, esse ato último daquele que, por amor, foi capaz de dar a vida pelos seus amigos. "Em tuas mãos entrego o meu espírito", e nessa entrega de si por nós, nos entregou uma oportunidade de uma nova vida!

Sobre o sábado de aleluia

Hoje na tradição cristã celebramos o sábado de aleluia. O dia de hoje marca a confluência de dois momentos. Se por um lado Ainda é viva a presença da morte daquele que deveria ser o que poria fim às angústias e nos traria restauração, por outro lado começa surgir em nós a expectativa do cumprimento de uma promessa feita por aquele que foi crucificado de que a morte não é o grande final. O dia de hoje marca profundamente o cristianismo que desde sempre é a religião da espera. No dia de hoje aguardamos e começamos a tentar entender que a promessa do crucificado não dizia de algo apenas para o seu tempo, mas sim também para um tempo vindouro. Começamos a compreender que o reino de Deus anunciado se faz presente nesse paradoxo do "já, mas Ainda não".
O sábado de hoje é o sábado da espera. É o sábado de um balbuciar que ganhará os nossos corações e mudará as nossas vidas pra sempre.

Sobre a páscoa

Hoje celebramos a Páscoa. Sem dúvida uma das celebrações mais importantes da fé cristã. Naquele simples anúncio das mulheres ao chegarem no túmulo: "Ele não está aqui!" Reside o começo de um novo começo. É naquela manhã que se anuncia ao mundo uma nova esperança. Se ele ressuscitou então nós também ressuscitaremos. A morte que se fazia presente desde a sexta, a expectativa que permanecia no sábado se concretiza com a esperança trazida no domingo que hoje celebramos.
Ele ressuscitou! Há esperança. Há reconciliação! É esta a nossa celebração de hoje. Jesus como doador de sua vida por nós, como cordeiro imolado vicariamente, como sacrifício perfeito a nos reconciliar com Deus ressuscitou, e por isso podemos ter uma nova esperança. A Páscoa celebra o amor de Deus por nós, celebra a passagem da morte para a vida, trazendo com isso um novo começo.

Feliz Páscoa.