quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Recusa


Eu me recuso parecer que não me importo

Me recuso parecer que a vida das pessoas não faz diferença para mim

Me recuso olhar a todos como meros habitantes do mesmo mundo

Me recuso não erguer os olhos e ver a dor que meu próximo sente

Me recuso não dar uma palavra de apoio a quem precise dela mais que de ouro

Me recuso não oferecer ajuda a quem parece necessitado, mas não de comida e bebida, mas de sorrisos e de auxílio

Me recuso encarar todas as coisas como se elas nada importassem para mim

Me recuso ficar recluso em mim mesmo

Me recuso querer parecer o detentor da atitude mais racional, da atitude mais "politicamente correta"

Me recuso agir de forma leviana, como se o mundo estivesse apenas seguindo seu rumo

Me recuso viver uma vida fria, sem sentido, me abstendo de alegrias, temores, paixões

Me recuso viver na dependência de outro, como se esse outro fosse o motivo para eu fazer ou deixar de fazer algo

Me recuso tentar me mostrar controlador da situação quando na realidade sou vítima dela

Me recuso viver uma vida sem sentido

Me recuso aceitar simples dogmas como verdades sem antes serem discutidos

Me recuso ver certos relacionamentos como proibidos simplesmente porque a sociedade quer assim

Me recuso acreditar que a vida não tem sentido

Me recuso habitar um discurso hipócrita

Me recuso aceitar um discurso que não tenha sido aderido com reflexão

Me recuso viver um cristianismo medíocre, onde a troca reina imperante no meio do povo

Me recuso acreditar em um Deus que não seja primeiramente amor

Me recuso não me preocupar com quem me importo

Me recuso ser apenas mais um no meio da multidão que caminha sem face

Me recuso ser indiferente.